Home MINISTÉRIO JOVEM COMO COMEÇAR
COMO COMEÇAR PDF Imprimir E-mail

Logo depois que você é escolhido pela Comissão da Igreja, começa a pensar: que faço, com quem falo, que programas vou colocar, a quem vou convidar para fazer parte da minha equipe, que materiais existem? E uma infinidade de medos, inquietações, dúvidas e incertezas assaltam a nossa mente.

Será que vou me sair bem? Como eu gostaria ao terminar o ano que todo mundo comentasse: esse foi realmente um ano nota 10. Foi demais.

Agora sem querer amedrontá-lo, realmente você tem uma enorme tarefa diante de si.   Um desafio que só termina quando termina sua função. E este medo é saudável e bom. Ele demonstra que você reconhece suas limitações, que você se sente pequeno diante da responsabilidade.

Calma! Fique tranqüilo, que existe um time visível e invisível á sua disposição, para que você alcance o melhor êxito possível...

O que é que vem primeiro?

Sair do off para o on é um longo caminho.

A distância entre estar parado e o primeiro passo é maior do que entre o primeiro  e o décimo passo. O primeiro passo é o que requer maior esforço, é o mais difícil e o mais importante.

Mesmo um passo pequeno é um passo.

Assim ânimo, coragem, entusiasmo, alegria, confiança e tanta outra coisa mais para tornar o seu trabalho sempre lem br ado pelos jovens e pela igreja.       

Você já escutou que começar bem é meio caminho andado e isto é verdade...

O importante é começar... mesmo que seja como uma locomotiva (que a gente quase não vê mais)... Mas começar...

Sua pergunta pode ser: sim, mas como?

Acompanhe-me nesta tentativa para saber como começar.

Use essa checklist para se organizar:

1.      Ore pedindo orientação - pode parecer muito simplista, piegas, ou querer demonstrar uma espiritualidade que você não tem.

Você está embarcando numa aventura, num ministério desafiante e tem de convidar a Deus para estar com você.

Peça que lhe dê sabedoria para as decisões uma mente aberta para aprender disposição para trabalhar junto com os jovens um coração pronto para amar. Quanta coisa você vai precisar!

Efe. 3:20 deve-se se tornar uma certeza em sua vida; ”Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus , por todas as gerações, para todo o sempre. Amém. Efe. 3:20.

Também as palavras de Davi no Salmo 25: 4 e 5: ”Faze-me Senhor conhecer os Teus caminhos, ensina-me nas tuas veredas. Guia-me na tua verdade e Ensina-me, pois só tu és o Deus da minha salvação em quem eu espero todo o dia”.

Tenho certeza que ao final do ano você terá muitas histórias de orações respondidas, justamente naquelas ocasiões difíceis e de prova.

Além disso, o ministério jovem, não é qualquer função com caráter secular. Claro, falamos de motivação, de como tomar decisões e influenciar, mas o Departamento JA é diferente. Diferente até de todos os outros departamentos da igreja (sem nenhuma intenção ou pretensão de que seja o melhor). Temos em nossas mãos a oportunidade de moldar a vida dos juvenis e jovens. O desafio é permanente. A fita de chegada sempre está adiante nos convidando.

2.            Converse com o pastor de sua igreja - cada pastor tem seus sonhos e idéias de como deve ser a juventude de sua igreja. Escute o pastor, peça sugestões, idéias de como tornar o ministério jovem da igreja um apoio para o trabalho dele. Pergunte-lhe que orçamento você tem para fazer funcionar o departamento.

Diga para ele que quer que ele seja o principal convidado em todos os programas JA.

3.      Converse com alguns adultos - aqueles que se identificam com os jovens - Há muitos que trabalharam com des br avadores, já foram diretores JA. Tome tempo para conversar especialmente com os pais. Eles vão ter muitas idéias para compartilhar.

4.            Converse com os jovens - isto você não pode passar por alto. Converse com aqueles que são ativos e prontos a colaborar, bem como com aqueles que são inativos e quase não participam. Peça-lhes para que falem das suas esperanças, lutas, dificuldades, sonhos, medos, vida diária. Quanto mais informal for a ocasião ou o ambiente, melhor: no intervalo do jogo, na piscina, enquanto aguardam o começo de algum programa, dando ou recebendo carona, etc. Poderá tomar tempo, mas vale a pena.

Seja paciente e verá o resultado.Muitos jovens ao perceberem que você os escuta, e sua atitude para estar aberto ás sugestões, vão se tornar mais receptivos e também mais prontos para colaborar quando pedir que participem.

Youth Handbook, p. 24 – adaptado.

5.            Converse com o Departamental JA - Ele irá colocar você a par da programação da associação para aquele ano (cursos de liderança, congressos, campais, reciclagem, etc).

         Peça para ele o seguinte material:

- cartelas de ano bíblico

- manuais de orientação para o funcionamento do departamento

- sugestão de livros para leitura e enriquecimento espiritual e também de sua função

- sermões para o Evangelismo Jovem

- literatura para trabalho de evangelização

- folhetos para as campanhas - dia das mães, dia  pais,  finados, etc...

6.            Forme o seu time - Mescle idades, culturas. Coloque jovens, pais, profissionais e estudantes na sua equipe.

Convide para que se integrem ao seu time mesmo àqueles que são da “oposição”, que podem nem sempre dizer amém a tudo o que você apresenta, mas são inteligentes e podem enriquecer com suas idéias as decisões do seu grupo.                                

Mesmo que a igreja seja pequena procure envolver a maior parte possível.

É claro que no começo nem todos estarão em atuação, mas à medida que passe o tempo, todo o time entrará em campo.

a.         Determine as necessidades dos seus jovens - Agora que você tem uma equipe interessada no bem estar dos jovens da igreja, estude e discuta com eles quais são as necessidades reais desses jovens. Que programas irão fazer  para ir ao encontro dessas necessidades? Retiros, seminários? Que temas nesses retiros ou seminários? Que temas os programa ou cultos JA deverão abordar?

b.         Determine o nível de liderança da sua equipe - precisam de algum treinamento especial? Como? Quando? Quem dará? Onde?

7.      Estabeleça um calendário de atividades

Noutras palavras: planejar.

“Planejar é escrever a história antes que ela aconteça”. Ted Engstron

Tenha em mente o seguinte:

a.           O calendário da Associação - não marque nenhuma atividade na mesma data em que a associação estiver realizando um outro evento.

b.         O calendário da Igreja  -veja com o pastor  a época do evangelismo Semana Santa, ou evangelismo do segundo semestre,  Semanas ou Dias Especiais dos vários departamentos, etc.

c.         Calendário Civil - carnaval, dia dos namorados, 7 de setem br o, dia da criança, natal, ano novo etc.

d.            Atividades JA na sua igreja:

1.         Semana de Oração dos Jovens - na terceira semana do mês de julho - estude com o pastor convidar um bom orador.

2.            Acampamentos - 1 por semestre - Onde, quando, como, quem, quanto, por que?  Não esqueça de convidar um bom capelão ou palestrante  

3.            Evangelismo JA - Tradicionalmente participamos no evangelismo Semana Santa, dia das mães, dia dos pais, finados.

4.                        Projetos Comunitários - Procure envolver os jovens de sua igreja pelo menos uma vez ao mês nalguma atividade de testificação, que pode ser um projeto comunitário.

A associação tem idéias e material para isso.

5.            Outras atividades - Se a Associação não irá realizar nenhum congresso nem a sua Região, você pode planejar com o seu time a realização de um congresso num final de semana ou apenas no sábado.

6.        Não se esqueça da festa da amizade, passeios, sociais, etc.

Para seu controle é melhor que br ar o ano em trimestres para que possa administrar com mais calma.

Tenha esse quadro ou cronograma sempre diante de si.

Lem br e-se também de que, alguma coisa que funcionou numa situação poderá não funcionar noutra.

7.                        Comunique, anuncie, divulgue:

a.         Divulgue o que está acontecendo - apresente um br eve relatório para a comissão da igreja.

b.           Mantenha a igreja a par de tudo o que está acontecendo. Isso fará com que se envolva mais facilmente com os próximos eventos e atividades.etc.  

c.            Use posters, cartas, cartinhas, boletim da igreja, jornal da igreja, e viva voz na hora dos anúncios.

8.         Recursos disponíveis para você.

Quando falo em recursos não estou em dinheiro disponível para você gastar ou usar para aquilo que você planejou. Os recursos que estariam a nossa disposição podem ser:

a.         Mídia - livros, jogos, vídeos, cassetes, CD-ROMs, computadores, filmes, televisão etc.

b.            Pessoas - capelães, pregadores, professores, escritores, profissionais nas diversas áreas, pastores, Departamental JA, jovens, pais, etc.

c.            A natureza - parques, jardins, árvores, rios, lagos, o vento, estrelas, o nascer do sol, o por do sol, o canto dos pássaros, o mar, a praia, etc.

Para medir a efetividade dos recursos veja aqueles que:

·        Podem envolver os jovens no aprendizado

·        Convidam os jovens para uma resposta: pensando, imaginando, sentindo, tomando uma decisão, crescendo na fé, uma tomada de ação.

·        Capacita os jovens para que façam uma diferença compartilhando o que têm e o que sabem para o bem da comunidade

Para usar os recursos você precisa:

* Definir aonde você quer ir ou o que vai fazer.

* Ter um alvo em mente - tema, idéia, tópico que seria de interesse para os jovens. 

*           Planejar mas ser flexível.

*           Procurar a maior participação possível.

* Ver quanto tempo disponível você tem.

Youth Handbook, Micheal Selleck, p. 104 adptado.

Se oradores, vídeos, filmes ou CD-Roms não são adventistas, checar antes para evitar situação embaraçosa ou desconcertante, ou incômodo.

9.         Técnicas e Habilidades para a Liderança da Juventude na Igreja Local

Pouquíssimas pessoas têm todas as técnicas e habilidades necessárias. É por isso que precisamos de um time para complementar as necessidades uns dos outros.

Aqui vamos dividir estas técnicas e habilidades em apenas 3 categorias básicas.

9.a.      Técnicas e Habilidades Relacionais:

* Escutar - não apenas com os ouvidos, mas com os olhos, com as emoções, com o coração:

·     Responder afirmativamente, animando, gesticulando.

·     Capacitar a outros para que descu br am e usem seus dons e habilidades.

·     Transmitir confiabilidade.

·     Estar disponível para escutar esperanças e preocupações.

·     Ser sensível aos indivíduos e às situações.

·     Diferenciar entre suas necessidade e as necessidades do grupo.

·     Ter um senso de humor.

·     Saber como expressar cordialidade e ser amigo.

·     Pensar e falar mais “nós” e “nosso” do que “eu” e “meu”.

·     Procurar entender os outros

·     Falar muito o br igado para os jovens e adultos que estão ajudando.

·     Aceitar aqueles que discordam dele.

·     Não se sentir ofendido com o silêncio do grupo, quando pede uma opinião.

·     Saber como apoiar os outros.

·     Ser confiável, amável, realista e completamente humano.

·     Aceitar aqueles que discordam dele.

9.b.      Técnicas e Habilidades Organizacionais - Aqui, cada um destes itens merece um capítulo á parte. Mas vamos apenas mencioná-los e você poderá imaginar o que está implícito em cada um.

·     Planejar com antecipação

·     Dividir responsabilidades - não se sente ameaçado de que possa perder o controle

·        Não ficar satisfeito com “sempre fizemos assim” e pensar em novas possibilidades

·        Ousar sonhar e trabalhar para que estes sonhos se realizem

·      Saber quando ser firme e quando ser flexível

·      Estar disposto a arriscar-se

·      Criar oportunidade para o seu grupo crescer em técnicas de liderança

·        Estar livre das marcas estereotipadas do sucesso (grande número assistindo evento, reconhecimento pessoal, etc.)

·      Colocar recursos à disposição dos jovens

·        Ter uma visão gera do quadro/painel JA, com uma programações e atividades que incluem, testificação, culto, companheirismo, e discipulado.

·      Estabelecer e reordenar prioridades

·      Demonstrar fidelidade para a visão do ministério jovem         

9.c.      Habilidades de Orientação Espiritual - Não podemos levar outros para onde nós mesmo não estivemos. A melhor maneira de desenvolver uma orientação espiritual é estar praticando ativamente essas disciplinas em sua própria vida. Isto inclui:

·        Oração individual e em grupo

·        Participar nos cultos da igreja

·        Leitura regular e meditativa da Bíblia

·        Participar da Santa Ceia

·        Aceitar a graça de Deus cada dia e responder colocando sua vontade e seu amor em Deus como revelado em Jesus

·        Demonstrar aceitação,

·        Comprometido com Cristo

·         Viver e prover oportunidade para que os jovens aprendam os valores cristãos

(Adaptado de Youth Handbook - Micheal Selleck - Discipleship Resources - pag.  124-127)

“... como fui com Moisés assim serei contigo: não te deixarei nem te desampararei. Sê forte e corajoso, porque tu farás a este povo herdar a terra que sob juramento prometi dar a seus pais. Tão somente sê forte e mui corajoso...”Josué 1: 6 e 7.